Veeam ON2019: a hora é de gerenciar dados na nuvem

Veeam Software ultrapassa US$ 1 bilhão em receitas anuais e pontua nova estratégia além do backup com um modelo de gerenciamento de dados em cloud e suporte a demandas de proteção presentes no cenário regulatório

 

 

“Agora somos uma empresa de 1 bilhão de dólares”. A frase de Ratmir Timashev, co-fundador e VP de Marketing ecoou com orgulho e foi acompanhada por aplausos da plateia na abertura da edição 2019 do VeeamOn, evento anual da Veeam Software, que acontece esta semana em Miami Beach, na Florida. O evento reúne 2 mil e 600 clientes e prospects, entre diretores e gerentes de TI e infraestrutura, além de parceiros. Considerada um unicórnio no meio tecnológico, a Veeam foi fundada em junho de 2006 por Ratmir Timashev e Andrey Baronov, está prestes a completar 13 anos e permanece como uma empresa de capital fechado.

 

Além da meta de receita alcançada, Ratmir marcou sua abertura com outros números de efeito como a marca de 350 mil clientes no mundo, fruto da conquista de 4 mil novos clientes por mês e 60 mil parceiros de canais. Os números representam um divisor de águas para a empresa, que considera estar no que chama de “segundo ato” da sua trajetória. Desde quando surgiu, a Veeam concentrou sua atuação na área de virtualização e backup, mas agora a empresa anunciou a guinada para o segmento de gerenciamento de dados em nuvem.

 

A virada da Veeam coincide com o momento em que muitas empresas estão vivendo, principalmente no Brasil, com a jornada de adequação a um novo modelo regulatório no que diz respeito aos dados pessoais, como a Lei Geral de Proteção de Dados e a GDPR europeia. Vários recursos da plataforma Veeam suportam demandas de compliance relativas a dados pessoais, indispensáveis no processo de adequação a LGPD. Além disso, a empresa, com sede na Suíça, atuou junto a vários clientes nos processos de aderência à legislação de proteção de dados europeia.

 

Muito além do backup

 

Em seu discurso, o VP da Veeam, Ratmir Timashev, enfatizou o fato da maioria das empresas estar caminhando para um modelo multicloud ou híbrido, em que se misturam aplicações em nuvens públicas e data centers privados. Para ele, esse mercado em transformação aponta uma nova direção para a empresa. “O backup será sempre importante, mas precisamos ir muito além”. Ele se refere ao disputado e seleto segmento de empresas que apostam no Cloud Data Management.

 

Para suportar essa segunda fase no posicionamento da empresa, a Veeam aposta em um ecossistema de parcerias, uma marca na atuação da companhia. Ela começou sua jornada muito próxima da VMWare, com foco em virtualização, mas hoje ela apresenta uma rede de parceiros considerada fundamental pelo VP para o sucesso da empresa. Entre eles estão as tradicionais HP e Cisco e as também consideradas unicórnios como a Pure Store e a Nutanix, com a qual mantem uma parceria próxima, resultando numa aliança anunciada há dois anos unindo solução de storage e backup.

 

Ratmir explicou que na primeira fase da empresa, que nasceu para suportar os processos de clientes no modelo de virtualização da VMware, a empresa investiu para modernizar o data center. “Esse foi o ACT 1”, disse ele. “No ACT 2 estamos entregando inovação”. A empresa aposta nessa missão, ajudar as empresas a migrar para a cloud hibrida, o modelo que a empresa acredita ser o imperativo daqui para a frente.

 

Dados no centro de tudo

 

A referência repetida diversas vezes pelo setor de tecnologia, de que dado é o novo petróleo, também está sendo explorada pela Veeam. Entretanto, a companhia esclarece que seu negócio não é competir com as empresas que oferecem proteção de dados na nuvem. De qualquer forma, seu modelo de gerenciamento “namora” com algumas soluções da área de proteção de dados e segurança. A empresa garante que suas soluções atuam integradas a eventuais produtos de gerenciamento de nuvem voltados para segurança, como as soluções de CASB, por exemplo.

 

De qualquer forma, muitos casos de ransomware podem ser resolvidos com um gerenciamento mais eficiente dos dados na nuvem. A própria Veeam foi vítima de um caso de vazamento de dados e com certeza deve ter utilizado essa experiência para aperfeiçoar seus modelos de proteção. O incidente ocorreu no final do ano passado e foi rapidamente posicionado pela empresa como uma falha humana.

 

Outra frente tradicional de atuação da Veeam é a área de disaster recovery. Aqui novamente a empresa se aproxima bastante do mundo da segurança, por permitir o tratamento de alguns incidentes de vazamento nessa categoria. “Orquestrar os bakcups é a grande vantagem competitiva”, afirmou Danny Allan, VP de marketing produtos e keynote do evento.

 

Ao falar em produtos, Danny enfatizou a orquestração como um dos grandes diferenciais da versão 2 da solução de gerenciamento e recuperação de dados, o Veeam Availability Orchestrator. A segunda versão do produto traz entre outros recursos planejamento na recuperação e migração de dados, console de acesso e controle do cenário de dados e atualização de reports.  Entre essas vantagens, está a possibilidade de aperfeiçoar e até mesmo comprovar a capacidade de recuperação e conformidade dos dados da empresa, mais um quesito importante no processo de compliance da LGPD, entre outras regulamentações.

 

Em sua apresentação, que encerrou o primeiro dia de atividades do VeeamOn 2019, Danny Allan comandou um show de performance com seu time técnico, apresentando diversas demos de novas versões de produtos da companhia como o Veeam Availability release 10 e o Veeam Backup & Replication for Azure, esse último considerado a menina dos olhos da equipe, que aliás demonstrou no palco o espírito de startup da empresa focada em inovação constante.

 

*Graça Sermoud viajou para Miami a convite da Veeam Software.

 

Please reload

Posts Em Destaque

LGPD: Como podemos ajudar sua Empresa?

February 21, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo