WhatsApp já ameaça Facebook como fonte de notícias no Brasil.

Segundo novo estudo da Reuters com Oxford, quase metade dos entrevistados no Brasil dizem usar o app de mensagens para acessar notícias.

Cada vez mais pessoas estão recorrendo ao WhatsApp, em vez do Facebook, como fonte de informações, segundo o novo estudo Digital News Report. Realizado em parceria entre o Reuters Institute e a Universidade de Oxford, o levantamento entrevistou 71.805 pessoas de 36 países em 2017.

De acordo com a pesquisa, cresceu significativamente neste ano o uso do WhatsApp, que também é de Mark Zuckerberg, como o lugar para os usuários lerem e compartilharem notícias. A mudança no cenário acontece em meio a preocupações cada vez maiores dos usuários e das empresas com as chamadas fake news.

O Facebook continua liderando, sendo apontado por 47% dos entrevistados como o lugar em que acessam as notícias diariamente. No entanto, o WhatsApp já aparece em segundo lugar, sendo citado por 15% dos usuários como a fonte de notícias deles.

Vale notar, no entanto, que apenas um quarto (24%) dos entrevistados no estudo acreditam que as redes sociais sejam competentes para separar o que é informação de verdade e o que são boatos – esse percentual sobe para 40% quando o assunto são os sites tradicionais de notícias.

Brasil

Em alguns países, esse avanço do WhatsApp aconteceu de forma ainda mais acelerada. Com mais de 120 milhões de usuários na plataforma de mensagens, o Brasil é um dos locais que integra esse time.

Nada menos que 46% dos entrevistados em nosso país disseram usar o WhatsApp como fonte para acessar notícias. Outros locais em que esse uso do app também está mais alto do que a média mundial são a Malásia, com 51%, e a Espanha, com 32%.

Guia do WhatsApp

Talvez percebendo esse aumento em sua plataforma, o WhatsApp liberou no último mês de abril um guia com dicas para ajudar os usuários a evitar notícias e informações falsas na plataforma.

Redes em queda

Por fim, é importante destacar que, principalmente fora dos EUA e Reino Unido, o uso das redes sociais como fonte de notícias vem caindo, talvez por conta de uma conscientização sobre os problemas das fake news nesses ambiente.

No Brasil, por exemplo, 66% dos entrevistados disseram usar as redes sociais como fonte de notícias, número 6% menor do que o registrado no ano passado. Outros países como Alemanha, Portugal, França e Suécia também registraram quedas nesse quesito.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Twitter Basic Square
Tags

© 2013 by Success Consulting. Proudly GlobalMask Soluções em TI

  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Classic
  • Instagram ícone social

 

Comercial@globalmask.com.br

BH | RJ | SP | Maracanaú| Fortaleza | Brasilia | Goiânia | Brasil