Malware de hackers russos é achado em central elétrica de Vermont, EUA

Código achado em laptop da distribuidora de energia é parte de programa usado nos ciberataques russos contra o Partido Democrata dos EUA.

O jornal The Washington Post publicou no final da sexta-feira, 30/12, que o departamento de energia elétrica de Burlington, no

Estado de Vermont (EUA), descobriu dentro de suas instalações um laptop contendo programa malicioso cujo código está associado aos hackers russos que fizeram os ciberataques contra instalações do Partido Democrata dos Estados Unidos durante as eleições norte-americanas.

Na noite da sexta-feira, o governador de Vermont, Peter Shumlin (Democrata) chamou representantes federais para "conduzir uma investigação completa do incidente e tomar as medidas necessárias para evitar que isso aconteça de novo".

"Todos os americanos deveriam se indignar e se preocupar com o fato de que um dos maiores bandidos globais, como Vladimir Putin, está tentando atacar nossa malha elétrica, da qual dependemos para suportar nossa qualidade de vida, nossa economia, nossa saúde e nossa segurança", diz o comunicado oficial de Shumlin. “Esse episódio deveria ressaltar a urgência de que nosso governo federal persiga vigorosamente e coloque um fim nessa intromissão russa.”

Embora executivos da central elétrica de Burlington tenham dito que o laptop não faz parte das operações de controle da malha elétrica e que o código aparentemente não foi usado para interromper ou danificar o sistema de distribuição, a descoberta desencadeou uma nova investigação, ainda mais urgente e ampla, contra os ciberataques russos, já que as centrais de distribuição de energia são altamente computadorizadas e um malware nessa área certamente teria o propósito de invadir a malha elétrica norte-americana para potenciais ataques contra o país.

Um ataque contra a malha elétrica de um país gera um desastre de proporções catastróficas, podendo afetar, por exemplo, os serviços de emergência de todo o país.

A Rússia está no centro de uma grande investigação do governo federal norte-americano por conta do ciberataque que atingiu instalações instalações do Partido Democrata durante as eleições norte-americanas.

A CIA e o FBI foram taxativos em identificar hackers russos como responsáveis pelos ataques, o que levou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a expulsar 35 diplomatas russos dos EUA nesta quinta-feira, 29/12, como parte das sanções contra o governo russo.

A Rússia nega qualquer envolvimento nos ataques e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que não vai retaliar e pretende aguardar a posse de Donald Trump para resolver o problema.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Twitter Basic Square
Tags

© 2013 by Success Consulting. Proudly GlobalMask Soluções em TI

  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Classic
  • Instagram ícone social

 

Comercial@globalmask.com.br

BH | RJ | SP | Maracanaú| Fortaleza | Brasilia | Goiânia | Brasil