Cientistas criam mapa em 3D do universo com 1,2 milhão de galáxias.

Além de apontar a posição das galáxias, mapa permitiu realizar uma das medições mais precisas do volume da energia escura já feita.

Cientistas criaram um mapa 3D que reúne 1,2 milhão de galáxias. Trata-se do maior mapa do universo, levando mais de cinco anos para reunir e organizar o material em uma imagem.

Além de apontar a posição das galáxias, o mapa permitiu realizar uma das medições mais precisas do volume da energia escura já feita, que cientistas defendem como responsável pela expansão acelerada do universo.

“Durante a última década, temos preparado e conduzido a maior pesquisa do universo”, disse Rita Tojeiro da Universidade de St Andrews, na Escócia, e uma das coordenadoras do consórcio internacional de cientistas que conduziu o trabalho.

“Ao usar esse mapa podemos realizar as medições mais precisas feitas até então de como a energia escura está direcionando a expansão do universo”, completa.

O consórcio em questão envolve centenas de cientistas no programa Sloan Digital Sky Survey III, que criou o sistema chamado BOSS, sigla para Baryon Oscillation Spectroscopic Survey. Este foi usado para medir a taxa de expansão do cosmos ao observar a densidade das ondas de pressão que viajam através do universo.

Essas são observadas como ondas de som, que produzem uma espécie de impressão acústica. Ao estudar o plano de fundo cósmico da microonda, no caso, o momento que sucede o big bang, cientistas conseguiram ver como as ondas de pressão ajudaram a moldar o cosmos ao longo do tempo.

O mapa também revela uma assinatura distinta do movimento das galáxias em direção a regiões do universo que contém mais matéria, devido a atração da força da gravidade.

Posts Em Destaque
Posts Recentes