Bilionário russo Yuri Milner apresenta a menor espaçonave do mundo.

July 14, 2016

Milner é um dos líderes do programa Breakthrough Initiatives, que tem como objetivo investigar o universo em busca de vida inteligente.

 

O nome de Yuri Milner é bem conhecido entre empresas de tecnologia. O bilionário russo apostou em empresas que mais tarde se tornariam gigantes em seus respectivos mercados, caso do Facebook e Twitter, além de ter investido no Spotify e Airbnb. 

 

Milner também ganhou fama por ser um dos principais apoiadores do programa científico Breakthrough Initiatives, que tem como objetivo investigar o universo para responder uma pergunta que inquieta, nós humanos, há séculos: há vida inteligente além da Terra? 

 

Como parte da iniciativa, o investidor destinou US$ 200 milhões para o Search Extraterrestrial Intelligence (SETI), projeto que inclui o Breakthrough Starshot – responsável pela criação de pequenas espaçonaves do tamanho de um microchip - que buscará por sinais de rádio, algo que poderia indicar formas de vida inteligente universo afora.

 

Durante a "Brainstorm Tech", conferência promovida pela Fortune, Milner aproveitou a oportunidade para apresentar as micro espaçonaves. Ele também cita dados da NASA que indicam que há cerca de 20 bilhões de planetas como o nosso "com água e em nossa galáxia e há cerca de 100 bilhões de outras galáxias. É difícil acreditar que estamos sozinhos".

Indagado sobre por que ainda não nos deparamos com evidências concretas de vida alienígena inteligente, incluindo aí a visita de um alienígena de verdade, Milner sugere que é bem plausível de que eles já estejam próximos.

 

“É muito difícil enviar algo maior que esse chip a altas velocidades a longas distâncias. Se você enviar um objeto enorme e este colidir com uma pequena partícula de poeira, então haverá uma explosão em escala nuclear”, disse. 

Por outro lado, espaçonaves minúsculas alienígenas poderiam estar ao nosso redor e nem saberíamos. “Eu acredito que é bem possível que essas naves estejam voando ao nosso redor e nós não temos como saber disso.

 

Não estamos rastreando coisas tão pequenas”.

 

"Há uma chance plausível de que outras civilizações alcançaram certo estágio, eles estão usando a mesma tecnologia que usamos e nós podemos detectar ondas de rádio que estão emitindo de propósito ou não", acrescentou.

 

Segundo Milner, da mesma forma que estamos tentando detectar vida inteligente além do nosso planeta é bem provável que alienígenas já o fizeram: "enviar um sinal é um assunto muito mais controverso. Mas dada a quantidade de energia que usamos e ondas de rádio que emitimos diariamente, nós podemos já ter alertado outras formas de vida de nossa presença", sugere.

 

Please reload

Posts Em Destaque

LGPD: Como podemos ajudar sua Empresa?

February 21, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo