© 2013 by Success Consulting. Proudly GlobalMask Soluções em TI

  • WhatsApp
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Classic
  • Instagram ícone social

 

Comercial@globalmask.com.br

(85)98813-7693 |  | (31) 99997-0271  

BH | RJ | SP | Maracanaú| Fortaleza | Brasilia | Goiânia | Brasil

Como virtualizar?

A virtualização simplifica aplicativos e sistemas operacionais em um hardware físico para otimizar recursos.

Saiba como virtualizar uma estrutura existente, uma nova estrutura, transformando uma estrutura física em virtual.

 

Estrutura Existente:

Para consolidar uma estrutura existente, faz-se necessário utilizar alguma ferramenta de Assessment (avaliação). Utilizando ferramentas de Assessment, você pode ter uma análise completa de sua infraestrutura através da coleta das informações de hardware, como por exemplo: CPU, memória, disco, interface de rede, sistema operacional, serviços e aplicações instaladas; e informações de performance, como por exemplo: utilização de CPU, memória, volumes e interfaces de rede.Essa coleta demanda tempo. É recomendado que toda coleta seja feita por um período de um mês, onde é considerado um ciclo completo.

Após a coleta das informações de hardware e performance é feita a análise. Através da análise podemos definir qual será o melhor cenário, considerando servidores e unidades de armazenamento, para se ter um ambiente capaz de consolidar todos os servidores físicos do ambiente atual garantido uma nova estrutura com mais performance e proveniente a falhas.

 

Nova Estrutura: 

 

Para criar uma nova estrutura de servidores utilizando tecnologia de virtualização, você precisa definir a quantidade e a configuração de cada Máquina Virtual que deseja virtualizar e o tamanho de cada volume utilizado por essas Máquinas. Definir se essa estrutura será constituída por servidores Standalone ou um Cluster de servidores.Existem duas regras simples para o dimensionamento de CPU e memória dos servidores:

Regra 01: cada Core do processador pode suportar entre 3 e 5 vCPU´s (CPU´s Virtuais);

Regra 02: para cada Core do processador deve ter configurado entre 2GB e 4GB de memória RAM.

Para o dimensionando do armazenamento será preciso levar em conta informações, como, por exemplo, o espaço total necessário, os níveis de RAID adequado e tamanho das unidades lógicas.

Esse armazenamento pode ser feito no próprio servidor, se você estiver criando uma estrutura de servidores Standalone ou utilizando unidade de armazenamento (Storage), se você estiver criando uma estrutura de servidores em Cluster. A conexão com o dispositivo de armazenamento por ser via FC (Fiber Channel) ou iSCSI.

Podemos definir como 04 o número mínimo de interfaces para os servidores utilizados para virtualização. As interfaces devem ter conexão Gbps. Essas interfaces são distribuídas da seguinte forma: 01 interface para gerenciamento do servidor, 01 interface para a utilização das características de alta disponibilidade e 02 interfaces para o throughput (taxa de transferência) das informações das Máquinas Virtuais. Esse número de interfaces pode aumentar para 06 se considerarmos a redundância das interfaces de gerenciamento e alta disponibilidade, ficando da seguinte forma: 02 interfaces para gerenciamento do servidor, 02 interfaces para a utilização das características de alta disponibilidade e 02 interfaces para o throughput. Resumindo, quanto mais interfaces de rede para o throughput das Máquinas Virtuais melhor.